As seguradoras já alcançaram a maturidade digital?

23.06.2022 - Fonte: Insurtalks

seguradoras-maturidade-digital-insurtech-corretor

Todos sabem que a tecnologia está acelerando as mudanças ao redor do mundo e que a transformação digital se tornou um imperativo para o mundo dos negócios. Por causa disso, há uma explosão global de dados como nunca antes em toda a história.

A produção de dados tende a acelerar

Há estimativas de que 90% dos dados do mundo foram criados desde 2016 e a produção permanece acelerada à medida que mais partes de nossa vida se tornam conectadas.

A indústria de seguros demorou a se transformar

Algumas seguradoras já utilizam, com eficiência, tecnologias digitais para aproveitar os dados com mais eficácia, transformar modelos de negócios e criar propostas de valor. Apesar disso, essa indústria tem demorado mais para se transformar, se comparada a outros ramos. De acordo com a Accenture, o seguro é o quarto segmento mais afetado por disrupturas.

Seguradoras não transformadas digitalmente foram mais prejudicadas

A TransUnion, líder global na administração de dados para prevenção de fraudes, fez uma pesquisa que demonstrou que a covid-19 prejudicou muito mais as seguradoras não transformadas digitalmente que as demais.

Esse fato aponta para a pandemia como uma impulsionadora plurianual da transformação digital, com a mudança de um mundo intermediário para um de integração e prestação de serviços sem identificação.

Mudança de paradigma

Itay Rand, sócio do fundo de investimento 10D (que investe em insurtech), declarou sobre a disrupção no setor de seguros:

“Algumas das empresas de insurtech existentes criaram exteriores e marcas brilhantes, juntamente com bons aplicativos e excelente serviço que reembolsa os segurados rapidamente, mas isso ainda não representa uma verdadeira mudança de paradigma”.

“Até certo ponto, a disrupção no setor de seguros ainda não começou”

Para Rand, o ramo segurador ainda não foi significativamente afetado pela tecnologia, se levar em conta o tamanho e valor do setor.

“Uma mudança de paradigma no setor de seguros poderia ser, por exemplo, oferecer um produto de seguro unificado que abrangesse todos os aspectos da vida. Assim, não teríamos que comprar seguro de vida, seguro de carro e seguro de casa separadamente. Poderia ser um seguro que seria automaticamente atribuído a uma apólice, sem a necessidade de fornecer detalhes. São muitas as possibilidades.” E emenda: “Até certo ponto, a disrupção no setor de seguros ainda não começou”

O ecossistema evoluiu

A ACORD (Association for Cooperative Operations Research and Development), órgão global de definição de padrões para o setor de seguros, divulgou seu estudo sobre a maturidade digital das maiores seguradoras do mundo e descobriu que, embora o ecossistema de seguros continue evoluindo rapidamente – e com a pandemia global também continuando a interromper os processos de negócios tradicionais – ainda há muito trabalho precisa ser feito entre as seguradoras.

É preciso amadurecer a evolução

O estudo, feito em cooperação com a Microsoft, revelou que entre as 200 maiores seguradoras globais avaliadas no Estudo de Maturidade Digital de Seguros de 2022 da ACORD, menos de 25% “digitalizaram verdadeiramente” a cadeia de valor. Enquanto isso, mais de 10% das empresas avaliadas “não estão aproveitando significativamente” as tecnologias digitais em seus processos de negócios atuais, foi constatado. Além disso, mais da metade das seguradoras “ainda estão explorando” como a digitalização pode ser aplicada aos seus respectivos modelos de negócios.

A relação entre maturidade digital e desempenho financeiro

Além das métricas de maturidade digital, o relatório da ACORD descobriu que as empresas que adotaram a digitalização para estabelecer modelos operacionais habilitados para tecnologia em suas organizações superaram outras no setor.

A pesquisa também encontrou uma correlação entre maturidade digital e aumento do desempenho financeiro. Além disso, em consonância com o estudo da TransUnion mencionado alguns parágrafos acima, a ACORD revelou que existe uma lacuna de desempenho entre seguradoras altamente digitalizadas e retardatárias – uma lacuna que continua a crescer ano a ano.

10 anos em 10 meses

Bill Pieroni, presidente e CEO da ACORD, comentou: “A pandemia global amplificou as forças de mercado existentes, acelerando a transformação que já estava em andamento em organizações com visão de futuro. A indústria viu mudanças em 10 meses que poderiam levar 10 anos.”

Lacuna impossível de ignorar

Pieroni ratificou a ideia de que os players que se preocuparam em sair na frente quanto à modernização tecnológica, já estão com imensa vantagem diante dos outros. Ele afirmou: “A lacuna entre aqueles que priorizam a digitalização e aqueles que sistematicamente sub investiram agora é impossível de ignorar.”

As mudanças continuam acontecendo

Para Jonathan Silverman, executivo do setor de seguros da Microsoft, as mudanças no setor continuarão ocorrendo. Ele declarou: “Tendo visto a pandemia acelerar as jornadas digitais de nossos clientes, acreditamos que o setor está passando por uma mudança profunda”

Notícias Relacionadas