Marketing de Indicações faz sucesso entre corretores de seguros

06.04.2021 - Fonte: Karem Soares

marketing-digital-corretor-seguros

A presença online é constante não só em outros segmentos. O mercado de seguros está cada vez mais digital! Depois de três anos insistindo no tema, Kleber de Paula, fundador da Startup Cliente Agente, acredita que está conseguindo abrir os olhos do mercado no que se refere ao Marketing de Indicações. Para ajudar os corretores, o executivo fez um curso em cinco aulas, explicando o passo a passo para criar uma campanha de marketing de Indicações e forneceu um e-book gratuito. Até o momento, mais de 400 corretores já assistiram o curso online e baixaram o e-book.

Kleber de Paula afirma que com as novas tendências de consumo, o cliente está cada dia mais no centro das operações. “As corretoras precisam se preocupar com conexão com seus clientes e na criação de uma experiência. Até hoje, muitas delas ainda arquivam os clientes e não se relacionam com eles no ambiente digital. Antes, não havia tanta concorrência, mas hoje com tanta tecnologia e inteligência, as ofertas serão mais diretas e com base em análises de perfis, hábitos e necessidades”, explicou.

O corretor que quiser sobreviver, vai precisar construir a jornada e o MKT de Indicações é o final dela, é a transição para uma nova etapa onde o cliente satisfeito é engajado para gerar novos negócios. Ele complementa: “Sem esta estratégia, o funil fica sem final. A gente aplica uma pesquisa de satisfação, uma NPS, quando o cliente afirma que indicaria a empresa para amigos e familiares você precisa ter uma campanha ativa, caso contrário o que fazer com esta informação?”, questionou.

Segundo o fundador da Startup Cliente Agente, essa conexão pode levar as corretoras a uma nova realidade. Por satisfação, altruísmo ou desejo de obter vantagens, clientes que confiam em seus corretores poderão divulga-los nas redes sociais ou enviando convites pelo Whatsapp.

Se perguntarem ao consumidor (e mais cedo mais tarde isto será feito), certamente a resposta será surpreendentemente positiva, afinal, quem não deseja pertencer a algo inovador e ainda obter vantagens? Se cada corretor tiver 100 clientes engajados à abertura de mercado tão desejada estará pronta, e da melhor forma, dando continuidade ao canal que mais participou de sua expansão até o momento. “É óbvio, só não vê quem não quer”, concluiu.

Notícias Relacionadas