Mercado Brasileiro de Seguros perde um ícone nesta terça-feira,12

13.01.2021 - Fonte: CQCS

antonio-braga-braguinha

Ícone do Mercado Brasileiro de Seguros, Antônio Carlos de Almeida Braga morreu nesta terça-feira (12). Aos 94 anos, o empresário estava com a saúde frágil e foi para Sintra, em Portugal, no ano passado, depois do início da pandemia. Ele passou mal na manhã de ontem e foi internado em um hospital, onde morreu.

Por muitos chamado de “Braguinha” ou “Senhor Braga”, Antonio Carlos de Almeida Braga foi dono de uma das maiores seguradoras do País, a Atlântica Seguros, que veio a ser tornar posteriormente Atlântica-Boavista.

Sob seu comando, a companhia foi incorporada pelo Banco Bradesco nos anos 1980, passando a ser denominada Bradesco Seguros. Anos depois, o empreendedor criou seu próprio banco – o Icatu – desenvolvendo uma geração de novos serviços e produtos, com ênfase para seguros, uma paixão assumida, traduzida hoje na Icatu Seguros.

Suas marcantes criações no mercado segurador motivaram a CNseg a criar, em 2011, o Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga, que, ao distinguir ações inovadoras de profissionais securitários, corretores de seguros e prestadores de serviços do mercado, faz em sua denominação uma homenagem e importante referência de “Braguinha” para o setor segurador.

Também foi um importante incentivador do esporte brasileiro, tendo sido amigo de Ayrton Senna, Emerson Fittipaldi, Pelé, Gustavo Kuerten e do técnico Bernardinho. O Fluminense também foi uma paixão do empresário, sócio benemérito do clube carioca.

“Sua legião de amigos, fãs e admiradores é extensa e faz jus à sua vida, marcada por desafios, inovações e transformações, que marcam não somente os que tiveram a oportunidade de com ele conviver, como também as gerações futuras, que encontrarão em seus feitos exemplos de como construir o futuro e o presente de forma diferente e inovadora”, publicou a CNseg em seu portal.

Antônio Carlos de Almeida Braga foi casado com Sylvia Maria da Glória de Mello Franco Nabuco, com quem teve quatro filhos: Maria do Carmo, conhecida como Kati, Luis Antônio, Sylvia e Lúcia. Em 1968, casou-se com Luíza Eugênia Konder, com quem teve duas filhas, Maria e Joana.


Crédito foto: G1

Notícias Relacionadas