Pandemia aumentou a consciência de risco o que ajudou a gerar oportunidades para os corretores

19.11.2020 - Fonte: CQCS

pandemia-coronavirus-seguros

O programa Linha de Frente da TV CQCS desta terça-feira, 17, contou com a presença de Leonardo Freitas, diretor executivo comercial da Bradesco Seguros, que junto com o fundador do CQCS, Gustavo Doria Filho, falou sobre estratégias e dicas sobre distribuição.

Já pensando em 2021, Freitas disse que ainda há incertezas na economia e a dinâmica para os negócios. “Temos observado melhora em alguns produtos como previdência e as operações de saúde continuam com crescimento importante”, analisou.

Ele destacou ainda que produtos com ótica regional, no caso da Bradesco, têm sido estratégia fundamental para competitividade. “O seguro auto, apesar da retração nas vendas de veículos zero, com nossas ações – e de outras seguradoras também – voltadas para renovação têm indicado resiliência da carteira”, pontuou.

Ele afirmou que o cenário é desafiador, mas há sinais de melhora. O executivo disse que a pandemia gerou fragilidade e aumentou a consciência de risco o que ajudou a gerar oportunidades para o corretor reforçar cada vez mais seus propósitos junto à sociedade de uma oferta de proteção. “Estamos confiantes para um 2021 bem melhor. O cenário nos credencia para isso”, disse.

Leonardo Freitas lembrou ainda que o cliente é quem determina quando e como quer ser atendido. “É importante acompanhar os desejos do consumidor e os corretores, com apoio das seguradoras, têm essa possibilidade de cruzar a necessidade do consumidor com os produtos disponíveis no mercado”, ressaltou.

Leonardo disse que as redes sociais são relevantes. “Atendo muitos corretores pelas redes sociais. Elas têm uma contribuição importante para os nossos negócios e acessos às pessoas”.

Para ele, o grande desafio para o corretor que entra no mercado hoje é estar preparado para a transformação que acontece nas relações de consumo, em especial no mercado de seguros. “Podemos evoluir na experiência do cliente. Nesse contexto, o corretor deve desempenhar cada vez mais o papel de consultor. Tanto dos produtos tradicionais quanto os mais sofisticados. O corretor que identificar as aspirações dos clientes e compartilhar com as seguradoras essas informações para que elas ofereçam produtos inovadores”, disse.

Leonardo Freitas revelou ter percebido que muitos jovens estão se interessando pelo tema seguros e é importante saber abordar esse público. “Costumo dizer que a nova geração se movimenta por significado e propósito e se tem uma profissão que tem propósito é a de corretor de seguros”, enfatizou.

Confira o programa da integra

Notícias Relacionadas